Crédito

Crédito para pagar dívidas? Saiba se deve ser uma opção

5 min
Casal, homem de barba e mulher ruiva. a sorrir porque descobriram a melhor solução para pagar dívidas

Será que pedir um crédito para pagar dívidas é a melhor solução? Neste artigo explicamos-lhe em que casos pode ser vantajoso e que alternativas existem.

As situações de instabilidade financeira e a dificuldade em pagar as despesas mensais podem levar algumas pessoas a recorrer aos créditos para conseguirem fazer face às suas dívidas. No entanto, antes de avançar para esta solução, é fundamental perceber o que ela implica e analisar se será a melhor opção para o seu caso. Afinal, ao fazer um crédito para pagar dívidas estará a endividar-se novamente.

Fique a conhecer em que situações é que se justifica recorrer a esta alternativa, que cuidados deve ter e que outras opções pode considerar para resolver o seu problema.

Em que situações é que faz sentido pedir um crédito para pagar dívidas?

Contrair um empréstimo para pagar dívidas pode ser uma solução viável nalgumas situações. Um bom exemplo é para pagar as dívidas do seu cartão de crédito, que geralmente tem juros muito altos. Vamos supor que tem uma dívida no valor de 5.000 euros e paga a taxa de juro máxima de 19%. Se fizer um crédito pessoal sem finalidade, mesmo à taxa máxima de 15,6%, poderá conseguir uma poupança significativa nas mensalidades. Assim, irá conseguir uma maior folga financeira e mais margem para controlar as suas despesas.

Também pode compensar pedir um crédito nos casos em que o novo empréstimo permite consolidar todas as dívidas numa só e quando os pagamentos mensais passam a ser mais reduzidos. Neste último caso deve ter em atenção que mensalidades menores significam, por norma, um prazo mais alargado para o pagamento da dívida, o que pode representar comissões mais elevadas.

Mas antes de avançar para esta solução, deve analisar bem as taxas de juro, o montante e os prazos de pagamento e o montante total imputado ao consumidor (ou seja, o valor global que irá pagar pelo empréstimo) para perceber se é realmente vantajoso.

Que cuidados deve ter antes de pedir um crédito

Pedir um crédito para pagar as dívidas de outros créditos pode ser uma solução viável, desde que o empréstimo seja feito de forma responsável. Além disso, deve ter alguns cuidados se optar por esta via.

Instituição financeira

Além dos bancos, também as financeiras e outros intermediários de crédito podem emprestar dinheiro. No entanto, deve ter cuidado com a instituição a que recorre. Nem todas estão reguladas e, por isso, podem exigir condições incomportáveis ou aplicar taxas de juro acima dos valores legais. Além disso, fica mais exposto a fraudes e burlas. Antes de escolher a instituição a que vai pedir um crédito, verifique se está registada no Banco de Portugal. Assim, garante que está protegido de situações irregulares ou fraudulentas.

Taxas de juro

Pedir um crédito para pagar dívidas só compensa se o novo crédito tiver taxas de juro mais baixas do que as dos créditos que estava a pagar. De outra forma, fica a pagar uma mensalidade ainda mais alta. Ao comparar taxas de juro deve ter em atenção dois termos:

  • Taxa de juro anual nominal (TAN): representa o custo associado aos juros do empréstimo;
  • Taxa anual de encargos efetiva global (TAEG): representa o custo total do crédito e engloba a TAN e outros encargos cobrados pelo banco, como as comissões e os impostos.
Leia mais  Os casais devem entregar o IRS em conjunto ou separado?

É principalmente com a TAEG que se deve preocupar, que deve ser mais baixa do que a praticada nos seus créditos atuais.

Prazos e capacidade de pagamento

Antes de decidir contrair um crédito para pagar dívidas, deve analisar os prazos de pagamento e perceber se consegue cumprir com as suas obrigações. Reveja as suas despesas e o seu orçamento mensal, calcule a taxa de esforço e verifique se irá conseguir pagar as mensalidades, sem criar mais problemas financeiros.

Histórico de crédito

Pedir um novo crédito pode ter um impacto negativo no seu histórico. Analise se esta é mesmo a melhor solução e se conseguirá cumprir com os pagamentos. Ter prestações em atraso pode significar entrar em risco de incumprimento ou, até, ficar na chamada “lista negra” do Banco de Portugal. Se isso acontecer, será muito mais difícil obter financiamento com condições favoráveis.

O que fazer depois de contrair um crédito para pagar dívidas

Se está a pensar em recorrer a um crédito pessoal para pagar as suas dívidas, deve implementar, de imediato, medidas que o ajudem a reorganizar as suas finanças e evitar voltar à mesma situação. Para isso, é fundamental que consiga poupar algum dinheiro mensalmente para poder amortizar o crédito o mais rápido possível.

O primeiro passo é controlar as suas despesas. Claro que existem alguns gastos que não pode evitar, como a habitação e a alimentação, mas poderá ter despesas supérfluas em que pode cortar. Qualquer custo mensal que possa reduzir já é uma ajuda.

Alternativas ao crédito

Quando se está numa situação financeira difícil, pedir um crédito para pagar dívidas pode ser a primeira solução considerada. No entanto, saiba que existem alternativas mais seguras, já que com um novo crédito pode correr o risco de sobre-endividamento.

Controlar despesas

Faça um orçamento (além das despesas mensais é importante que inclua as anuais, como impostos e seguros) e analise as suas despesas fixas e as variáveis. Perceba onde é que pode poupar  e comece a controlar os seus gastos. Ao reduzir despesas, terá uma maior folga orçamental.

Renegociar a dívida

O banco tem todo o interesse em recuperar o dinheiro que empresta. Por isso, se perceber que está a começar a ficar numa situação financeira apertada, contacte o seu banco. Tente renegociar a sua dívida com um plano de pagamentos ajustado à sua situação e que lhe permita cumprir com as suas obrigações e ter uma margem de manobra maior.

Optar pelo crédito consolidado

Se tem mais do que um crédito – por exemplo, o crédito à habitação e um crédito pessoal – poderá ser vantajoso consolidá-los. Na prática, estará a fazer um novo empréstimo, mas agrupa todas as suas dívidas numa só, com um único pagamento mensal. A vantagem do crédito consolidado é que lhe permite reduzir as taxas de juro e a prestação. No entanto, o prazo de pagamento é maior.

A Cofidis oferece um Crédito Consolidado com taxas, mensalidades e prazos fixos e sem comissão de abertura.

simulador credito consolidado

O que achou?