Trabalho e carreira

Sabe como negociar um salário?

4 min

Pedir um aumento ou negociar um salário pode ser um tema delicado. Se pretende fazê-lo, prepare-se previamente, com estas dicas.

Um processo de negociação salarial, seja na atual empresa ou num processo de recrutamento, requer conhecimento e um trabalho de casa prévio. É preciso ter em conta, não apenas as suas pretensões, mas também os valores praticados no mercado, a situação da empresa e a conjuntura económica do país. Se pretende negociar o seu salário, seja em que circunstância for, continue a ler e conheça as nossas recomendações, para mais facilmente conseguir alcançar o seu objetivo.

Faça uma pesquisa sobre os valores praticados no setor

Antes de fazer a proposta, faça uma pesquisa para saber quanto é que os profissionais com o seu cargo e a sua experiência ganham em média. Como? Comece por consultar os estudos publicados por empresas de recrutamento como a Hays e a Michael Page, e que lhe mostram o valor dos salários pagos em várias profissões. Além disso, pode encontrar outras informações igualmente relevantes, em sites como jobted e talent, ou consultar esta informação no site Pordata.

Por outro lado, também pode consultar colegas de formação, colegas de profissão, grupos nas redes sociais ou profissionais com quem tenha estado em eventos empresariais. Após esta pesquisa, vai conseguir perceber quais os valores praticados atualmente e fazer uma proposta justa e realista.

Escolha o momento adequado para abordar o tema

Se vai iniciar um novo emprego, não comece logo por falar de dinheiro na entrevista e deixe que seja o empregador a abordar o assunto. Se o objetivo for pedir um aumento, tente perceber qual a situação financeira da empresa e se haverá condições para lhe oferecerem a remuneração desejada. É preciso perceber em que fase se encontra a empresa. Se acabou de abrir, se está em crescimento ou se está a despedir funcionários. No caso de empresas em início de atividade, tenha em conta que a margem de progressão pode ser maior, mesmo que, no início, possam oferecer-lhe um salário abaixo das suas expetativas.

Prepare bons argumentos

Para negociar um salário, é importante preparar um bom leque de argumentos e falar abertamente com o empregador ou recrutador, sem desconfortos ou receios.

Apesar de ser um tema delicado, se acha que merece um aumento, diga-o, desde que o faça no momento apropriado e apresente as razões que o levam a pedir melhores condições salariais. Dê a conhecer a sua experiência e as suas competências e, se for o caso, futuros projetos que pensa desenvolver na empresa e que podem vir a ser uma mais-valia.

Leia mais  Quer saber como são gastos os seus impostos?

Preparar um bom discurso, com argumentos plausíveis e assertivos, é importante. Mas não se esqueça de fazer o trabalho de casa e de estar preparado para responder a todas as questões e possíveis contrapropostas.

Negoceie outras regalias

Se o salário não for negociável, tente entrar por outro caminho e negociar outros benefícios que o possam compensar. Por exemplo, peça um cartão refeição livre de impostos, um seguro de saúde, vales para utilizar no ginásio ou em lojas, subsídio de transporte ou carro da empresa. Apesar de não acrescerem qualquer valor ao seu ordenado, estas regalias vão diminuir os seus encargos.

Em alternativa, pode negociar outras condições benéficas do ponto de vista pessoal, como mais dias de férias ou ficar em teletrabalho ou regime híbrido, por exemplo. É certo que estas regalias vão depender de empresa para empresa, mas não perde nada em apresentar a sua proposta e descobrir o que têm para lhe oferecer.

Seja realista

Planear a negociação é muito importante, sobretudo para não fazer propostas descabidas e sem qualquer fundo de conhecimento. Deve ter em conta o seu valor e saber aquilo que quer, mantendo-se realista e dentro daquilo que lhe parece justo.

Se considerar que estagnou profissionalmente e que o seu ordenado fica aquém do seu valor e do trabalho desempenhado, apresente os seus argumentos e vá em frente. Caso tenha recebido uma proposta de outra empresa, aborde a situação abertamente, de forma honesta e transparente. Se a empresa tiver interesse em mantê-lo, pode apresentar uma contraproposta.

O “não” está sempre garantido e se o desfecho não for aquilo que espera, mantenha uma postura profissional e não tenha receio de por em cima da mesa uma contraproposta mais adequada, tendo em conta as possibilidades da empresa.

Se perceber que a empresa não mostra flexibilidade e não está disposta a ceder, pode sempre sondar o mercado e procurar outras vagas que vão ao encontro daquilo que ambiciona.

Salvaguarde-se sempre

Sempre que das negociações resultem alterações contratuais, peça à empresa um documento onde constem todos os pontos que ficaram acordados, de forma a salvaguardar ambas as partes.