Poupar

Fazer um orçamento familiar em Excel

5 min
Orçamento familiar

‘Chapa ganha, chapa gasta’ é uma expressão que se aplica à vida financeira de muitas famílias portuguesas. Quem é que nunca ficou ‘perdido’ ao consultar os movimentos no site do banco? Nem sempre é fácil, muitas vezes existem movimentos que não conseguimos identificar. Não sabemos que compra ou pagamento foi aquele que aparece. Nem como é que o dinheiro desaparece da conta sem deixar rasto.

Para quem quer mesmo poupar, ir pontualmente ao multibanco ou à página do banco não permite um controlo eficaz das suas finanças. Nem tão pouco o método do bloco onde anota os gastos – porque facilmente irá esquecer-se ou fartar-se de o fazer a toda a hora. Além disso, não fica com uma noção do total dos gastos, nem dos gastos por categorias. E por isso não consegue perceber onde é que está a gastar demasiado.

Alguns bancos oferecem gratuitamente um programa de gestão de finanças online. Consulte a página do seu banco e veja se é o caso, e se pode até juntar outras contas bancárias na aplicação – há instituições que o permitem.

Depois, existem aplicações que são uma boa ferramenta de gestão de finanças, como a Boonzi, que permite até juntar os movimentos de várias contas bancárias. Copiando o extrato bancário online, o programa cataloga todas as transações, permitindo uma análise dos gastos por categoria. Só que é uma aplicação paga, oferecendo menos funcionalidades na versão gratuita. E há quem não possa fazer esse investimento.

Um orçamento gratuito e eficaz

Uma solução gratuita e eficaz é fazer um orçamento familiar através do programa informático Excel. Desta forma terá à mão uma ferramenta simples que o vai ajudar a perceber em que está a gastar o seu dinheiro. E, a partir dessas conclusões, eventualmente começar a poupar. Pode desafiar-se a cumprir objetivos, por exemplo, como estabelecer que no próximo mês não vai gastar mais de 100 euros em refeições compradas fora de casa. Se tiver as contas organizadas em Excel, vai perceber se está perto do limite estabelecido e será mais fácil cumprir a meta.

Como fazer um orçamento em Excel?

Fazer um orçamento personalizado será sempre mais eficaz, porque o tipo de gastos varia muito. Há pessoas que não dispensam o jornal diário. Outras que fumam. Há os que gastam o que têm e o que não têm em livros. E os que compram ou mandam vir comida de fora várias vezes por semana. Enfim, a melhor forma é fazer um orçamento de acordo com o seu perfil, ou com o perfil da sua família.

O que o orçamento deve contemplar:
  1. As fontes de rendimento, ou seja, todo o dinheiro que recebe (tirando os descontos).
  2. As despesas fixas às quais não dá para fugir: renda da casa, água e luz, prestações de créditos, mensalidade de escolas, entre outras.
  3. As despesas variáveis: um presente especial, uma consulta ou a compra de uns óculos.

Como construir a tabela? 

Das duas, uma. Ou aproveita os templates apresentados quando abre o Excel, escolhendo um e adaptando-o ao seu orçamento familiar, como este modelo de orçamento que pode baixar gratuitamente, ou então constrói um de raiz.

Leia mais  Como lidar com despesas inesperadas

Para fazer um orçamento anual para controlar os seus gastos, se for esta a sua opção, escreva os meses do ano em cima, na horizontal. Ao lado, na vertical, organize as categorias (incluindo despesas fixas e variáveis). E, dentro de categoria, os tipos de gastos. Veja um exemplo:

CASAJanFevMarAbrMaiJunJulAgoSetOutNovDez
Renda/Prestação
Condomínio
Seguros
Água
Luz e Gás
Telecomunicações

Agora faça o mesmo para as outras categorias:

ALIMENTAÇÃO

  • Supermercado
  • Restaurantes e cafés

TRANSPORTES

  • Combustível
  • Portagens
  • Prestação do carro
  • Seguro do carro
  • Passe

SAÚDE

  • Medicamentos
  • Consultas
  • Exames/tratamentos

LAZER

  • Ginásio/desporto
  • Cinema/teatro
  • Férias/fins-de-semana

EDUCAÇÃO

  • Material escolar
  • Mensalidades ou propinas
  • Explicações e tempos livres

DESPESAS PESSOAIS

  • Roupa ou calçado
  • Cabeleireiro/manicure
  • Presentes

DESPESAS EXTRA

  • Revisão do carro
  • Reparações/manutenção
  • IMI
  • IUC

OUTROS CRÉDITOS

  • Crédito individual
  • Mensalidade cartão de crédito

Mas se quer ir mais além e efetivamente saber se está a gastar mais ou menos do que o que seria suposto, então faça uma tabela semelhante a esta e contemple todas as categorias. Veja o exemplo para a categoria “Casa”:

Nota: Tal como algumas despesas que apresentámos podem não fazer parte do seu orçamento, há outras que podemos não ter referido. Lembre-se de incluir outras categorias ou tipos de gasto que façam parte da sua vida, como a comida ou vacinas do animal de estimação, o sistema de alarmes da casa ou outras.

Análise mensal para fazer mudanças

Seja qual for a tabela escolhida, basta inserir os seus números reais para fazer uma estimativa automática e descobrir se está a gastar demasiado ou a conseguir poupar, por categoria. Uma vez por mês, some tudo, subtraia os gastos aos rendimentos e tire as suas conclusões. Ter consciência das categorias em que está a gastar demasiado será a fórmula mais eficaz para conseguir poupar no mês seguinte.

Não deixe passar muito tempo. Vá controlando os gastos todas as semanas, porque se passar mais tempo pode não conseguir identificar movimentos feitos com o cartão ou os talões que guarda na carteira. Escreva também no talão uma nota sobre o gasto em causa, para ajudar.

Faça uma experiência

Da mesma forma que muitos pequenos gastos fazem um grande estrago no seu orçamento mensal, também muitas pequenas poupanças farão a diferença na sua carteira. É a lógica do antigo ditado ‘Grão a grão enche a galinha o papo’. Um café a menos por dia, algumas refeições de fora compradas a menos por mês e um tarifário de telemóvel mais barato, juntos, farão com que consiga poupar algum dinheiro. Talvez com essa poupança mensal consiga comprar aquele sofá maior ou substituir o smartphone com a poupança que já fez. 

Se reduzir as despesas em casa é o seu objetivo, recorde 10 ideias para poupar quando for ao supermercado, ou até mesmo na farmácia. Se mesmo assim ainda não estiver satisfeito leia este artigo sobre as seis dicas para reduzir despesas. Não deixe para amanhã o que pode poupar hoje!

O que achou?