Crédito

Mini crédito rápido e online

4 min

O Natal é uma época do ano apreciada por quase todos, mas representa sempre encargos adicionais nas finanças das famílias. Quando o dinheiro não chega para tudo, saiba quais as alternativas em termos de crédito.

Além de tudo o que de bom e feliz representa, em termos de significado e de convívio, a época festiva é também sinónimo de despesas extra e, por essa razão, de alguma angústia para muitas famílias portuguesas. Entre presentes, jantares com amigos e as refeições dos dias 24 e 25, o orçamento não chega muitas vezes para tudo. É frequente a solução passar pela procura de alternativas que permitam celebrar esta época de forma mais desafogada, como os cartões de crédito ou o crédito rápido online.

Usar cartões de crédito?

Aproveitando a onda do consumismo, muitas lojas oferecem a possibilidade de comprar a crédito. Seja na loja ou através de campanhas que funcionam por chamadas telefónicas, esta é uma época em que somos abordados com mais frequência no sentido de aderirmos a um cartão de crédito. Efetivamente, esta é uma opção para quem precisa de dinheiro para pequenos gastos. No entanto, tenha em conta que os cartões de crédito envolvem encargos que podem sair bem caros, nomeadamente taxas de juro mais elevadas e custos de emissão e de manutenção. Antes de aceitar contratar um cartão de crédito, informe-se bem e veja se tem outras alternativas mais em conta.

Leia este artigo e entenda a diferença entre o cartão de crédito e o crédito pessoal.

Recorrer a um mini crédito

Quando precisa de dinheiro para fazer face a todos os gastos e não tem outra solução, outra das alternativas é o recurso a mini créditos. São soluções fáceis e rápidas e, por norma, mais flexíveis do que os empréstimos normais.

As linhas de crédito da Cofidis, por exemplo, podem ser uma solução interessante para esta altura do ano, para imprevistos de última hora ou outros projetos que precisem de um financiamento mais baixo. Trata-se de um crédito para pequenos montantes, entre os 500 e os 4.750 euros. Pode fazer apenas uma simulação e descobrir quanto ficaria a pagar pelo montante pretendido.

Quais as vantagens do mini crédito?

Esta linha de crédito permite-lhe ter sempre dinheiro disponível à medida que as prestações são pagas, sem precisar de pedir novos empréstimos. E além de não pagar comissões de abertura ou de amortização antecipada, ainda pode aumentar o limite máximo do financiamento sem precisar de fazer um novo contrato.

Leia mais  Crédito para pagar dívidas? Saiba se deve ser uma opção

Outra vantagem passa pela prestação flexível. Enquanto o contrato vigorar, pode alterar o valor da prestação sempre que quiser e ajustá-lo à sua situação financeira atual.

É uma alternativa muito semelhante ao cartão de crédito, mas com melhores condições em termos de encargos e flexibilidade.

Tem ainda a possibilidade de contratar um seguro facultativo de proteção ao crédito. Saiba aqui como funciona.

Como pedir um mini crédito?

Pode fazer o pedido através da internet e entregar toda a documentação pelo mesmo meio. Para tal, basta:

  • Preencher o formulário de simulação com o valor que precisa e o prazo no qual pretende liquidar a dívida e prosseguir para o formulário de pedido de crédito;
  • De seguida, só tem de assinar o contrato e submeter os documentos solicitados através do menu “Estado do Pedido”.

A vantagem é que, desta forma, pode conseguir um crédito rápido. Uma vez aprovado, o dinheiro ficará disponível na sua conta num prazo de 48 horas.

Quais os documentos necessários?

Para completar um pedido de contratação de crédito, precisa de:

  • Cartão de Cidadão;
  • Comprovativo de morada (fatura da luz, água ou telecomunicações, por exemplo);
  • Comprovativo de IBAN;
  • Comprovativo de rendimentos.

Como comparar propostas de crédito?

Para escolher o crédito que lhe vai custar menos, é imprescindível comparar várias propostas de crédito. Não ponha o foco nas taxas de juro. O mais importante na altura de comparar dois créditos é olhar para o MTIC (Montante Total Imputado ao Consumidor). O MTIC indica-lhe qual o valor total que vai devolver à instituição a quem contrata o crédito, incluindo juros, comissões, impostos e outros encargos.

Conselho para conseguir um crédito de confiança

Mesmo que precise do dinheiro rápido, não se deixe ludibriar. Antes de pedir qualquer crédito, o primeiro passo é perceber se a entidade a quem está a pedir dinheiro está habilitada pelo Banco de Portugal a fazê-lo. A forma mais simples de o fazer é verificar se as entidades financeiras que está a consultar estão autorizadas para exercer funções como intermediário, através do Portal do Cliente Bancário. Se estiver autorizada pelo Banco de Portugal, a entidade vai constar de duas listas:

O que achou?