Crédito

Como funciona o cartão de crédito?

8 min
Pagamento em multibanco com o cartão de crédito

Um cartão de crédito é um meio de pagamento útil e que, quando utilizado de forma correta, tem vantagens para os consumidores. No entanto, há quem o considere como o inimigo nº 1 do equilíbrio financeiro. Será mesmo assim? Vale a pena ter um?

Se é verdade que nem todos precisam de cartão de crédito, é igualmente certo que, usando ou não este meio de pagamento, é importante saber como funciona e quais as vantagens e cuidados quanto à sua utilização.

Esclareça as dúvidas e perceba quais são os pontos mais importantes que deve ter em conta na escolha de um cartão de crédito ou na decisão de ter um.

O que é o cartão de crédito?

Os cartões de crédito são meios de pagamento emitidos por prestadores de serviços de pagamento devidamente autorizados pelo Banco de Portugal (BdP). 

São disponibilizados aos titulares através de um contrato. Permitem efetuar pagamentos em terminais de pagamento automático ou pela internet, bem como levantar dinheiro.

Qual a diferença entre cartão de crédito e débito?

Os cartões de débito (conhecidos como cartões multibanco) estão diretamente ligados a uma conta, geralmente uma conta à ordem. Por isso, ao pagar com cartão de débito, esse dinheiro é imediatamente retirado da conta. Funcionam, assim, como pagamentos em dinheiro.

As operações feitas com cartão de crédito permitem comprar e levantar dinheiro mesmo que não tenha esse montante na conta bancária, pagando mais tarde, com ou sem juros (o que depende do que está estipulado no contrato).

Cartão de crédito: como funciona e para que serve?

O cartão de crédito é simultaneamente um meio de pagamento e um contrato de crédito ao consumo.Com o cartão de crédito é possível comprar e pagar mais tarde, de uma só vez ou de forma faseada.

No contrato entre a instituição que emite o cartão e o consumidor é estabelecido um limite de crédito, ou seja, o montante máximo que pode ser usado em compras ou levantado: o plafond. É possível ir pagando os valores utilizados, renovando assim o plafond. Esta possibilidade chama-se revolving.
 

Além dos pagamentos, o cartão de crédito também permite levantar dinheiro mesmo que o cliente não tenha esse valor na conta (cash advance). Estes levantamentos a crédito não podem ultrapassar o plafond e implicam a cobrança de comissões e outras taxas. O que significa que, no fundo, o cliente vai pagar por esse adiantamento de dinheiro. 

Como se paga o cartão de crédito?

Os valores gastos com o cartão de crédito têm de ser parcial ou totalmente “devolvidos” nas datas e condições que constam do contrato.

Na data acordada, que pode ser, por exemplo, o último dia do mês, o cliente pode pagar a totalidade do montante que utilizou (pagamento integral). Nesse caso, não está sujeito ao pagamento de juros. Se optar por pagar apenas parte desse valor, paga juros sobre o montante que ficou em dívida.

Se o pagamento não for feito na data prevista, as taxas de juro a cobrar podem ser altas.

Quanto menos pagar por mês, maior será o montante dos juros e mais meses serão necessários para pagar a totalidade do valor em dívida.

Tipos de cartões de crédito

Há três tipos de cartões de crédito: utilização universal, privativos e de débito diferido. Conheça as características e as diferenças.

  • Cartões de crédito de utilização universal: Permitem fazer compras em lojas físicas e na internet, bem como levantamentos nas caixas multibanco e aos balcões das instituições de crédito;
  • Cartões de crédito privativos: embora emitidos por instituições autorizadas, estão associados a uma loja ou rede de lojas e só podem ser utilizados nesses locais. Têm como objetivo fidelizar os clientes, concedendo vantagens quando o cartão é usado; 
  • Cartões de débito diferido: estão associados a uma conta à ordem, mas os movimentos feitos com o cartão só são debitados mais tarde (numa data acordada entre a instituição e o cliente) e não são cobrados juros. Este cartão tem um plafond.

O que são cartões cashback?

Os cartões cashback devolvem aos clientes uma parte do dinheiro – equivalente a uma percentagem pré-definida, que pode variar entre 1 a 3% – que gastaram em compras com esse cartão.

O valor devolvido pode ser creditado na conta, usado em parceiros da instituição que emite o cartão ou na generalidade dos estabelecimentos.

Quanto custa ter cartão de crédito?

Os cartões de crédito têm custos associados, pelo que é importante avaliar bem a dimensão destas despesas e a forma como se enquadram ou não no orçamento familiar.

Uma das despesas associadas ao cartão de crédito é a anuidade, ou seja, um valor pago anualmente para poder ter este produto financeiro. O valor depende da instituição – há situações em que pode ser oferecida – e, tal como todas as taxas e comissões cobradas, tem de constar do preçário da instituição.

Para ter cartão de crédito há ainda que contar com despesas como os juros (nomeadamente juros de mora se existirem atrasos no pagamento) e comissões cobradas pelo cash advance e pagamentos feitos no estrangeiro. 

A taxa anual de encargos efetiva global (TAEG) dos cartões de crédito tem um limite, fixado trimestralmente pelo Banco de Portugal.

O que é o contrato de cartão de crédito?

O cartão de crédito é o contrato emitido pela instituição de crédito em que são estabelecidas as condições da sua relação com o cliente.

Leia mais  Vai trocar de carro? Comprar ou alugar eis a questão.

Antes da assinatura, o consumidor tem de receber a FIN (ficha de informação normalizada) com todas as condições de utilização do cartão, que constam também do contrato. 

Este documento, que contém as condições gerais (como a anuidade e a taxa de juro) e as particulares (identificação do titular e plafond), não tem um prazo limite definido. Condições como a taxa de juro ou a anuidade podem ser alteradas, desde que a instituição envie uma proposta de alteração ao cliente. Se este não aceitar as novas condições, o contrato termina e os valores em dívida têm de ser pagos.

Antes de aderir a um cartão de crédito deve verificar todas as condições, incluindo as taxas e juros associados à sua utilização.

Como escolher um cartão de crédito?

Antes de aderir a um cartão de crédito, é importante comparar várias possibilidades e tentar encontrar o produto mais adequado à situação financeira. As instituições que emitem este tipo de cartão têm, geralmente, mais do que uma opção disponível.

Se tiver várias propostas, a análise da FIN, que inclui todas as condições gerais de utilização do cartão de crédito, permite comparar diferentes opções e escolher a melhor.

A emissão de um extrato mensal com o montante utilizado e data de pagamento é outra obrigação das instituições que emitem este tipo de cartão. Este documento pode ser enviado pelo correio ou por e-mail ou estar disponível online, pelo que é importante ter atenção, até para poder detetar eventuais incorreções. 

As instituições de crédito não têm a obrigação de disponibilizar cartões de crédito aos clientes. Por isso, se tem um histórico de crédito desfavorável ou pouca capacidade financeira, pode ver o seu pedido negado.

Qual a relação entre cartão de crédito e lista negra do Banco de Portugal?

Todas as vezes que um consumidor usa um cartão de crédito, está a assumir uma responsabilidade de crédito, que passará a constar do seu mapa na Central de Responsabilidades de Crédito (CRC). Ou seja, na chamada “lista negra do Banco de Portugal”. Quando esse valor é pago, deixa de constar.

A CRC inclui todas as responsabilidades de crédito, incluindo empréstimos e fianças, mas, regra geral, não impede que se possa contrair um novo crédito ou aderir a um cartão. A não ser que exista um histórico de incumprimento e de dívidas, o que pode ser um entrave.

Quais as vantagens?

Uma das principais vantagens de um cartão de crédito é o facto de ser um meio de pagamento universal, que pode usar em praticamente todo o mundo e também em compras online em sites internacionais.

É uma forma de ter sempre dinheiro disponível para uma situação inesperada, mesmo quando a conta à ordem está mais vazia. Ainda assim, é importante perceber que este valor vai ter de ser reembolsado e, caso não o faça na totalidade e no prazo previsto, terá de pagar juros.

Alguns cartões permitem beneficiar de descontos em lojas e serviços parceiros ou receber de volta uma percentagem do que se gastou (cashback), o que pode ser uma forma de poupar dinheiro.

Há cartões que incluem seguros, como o seguro em viagem ou a assistência em viagem, o que evita que se tenha que subscrever estes produtos quando se viaja. Ainda assim, é importante verificar as coberturas e condições de utilização antes de planear férias ou deslocações. 

Cuidados a ter com o cartão de crédito

Um dos principais cuidados a ter é mesmo a gestão das dívidas associadas ao cartão de crédito, evitando que se transformem num problema para o orçamento familiar.

O ideal é pagar totalmente as compras feitas com este meio na totalidade e na data indicada, para evitar os juros. Caso não seja possível, é importante pagar o mais rapidamente possível.

As dívidas de cartão de crédito só prescrevem após 20 anos, pelo que deve certificar-se que não tem nenhum pagamento esquecido. Um historial de incumprimento reflete-se negativamente na possibilidade de contrair novos empréstimos. Por isso, é essencial ter estas contas em dia.

Também deve dar muita atenção às questões relativas à segurança, não cedendo dados bancários e códigos a desconhecidos. Ao fazer pagamentos não perca o cartão de vista e, em caso de perda, roubo ou extravio, cancele o mais rapidamente possível.

Os extratos e movimentos devem ser confirmados regularmente, de forma a detetar movimentos estranhos e a poder avisar a instituição que emitiu o cartão. 

Qual é a diferença entre cartão de crédito e linha de crédito?

Uma linha de crédito tem uma utilização semelhante ao cartão de crédito, mas o funcionamento é diferente. Também funciona como um crédito renovável, com um plafond que vai sendo reutilizado à medida que o cliente vai pagando o saldo em dívida. Ou seja, à medida que as prestações são pagas, o valor fica novamente disponível.

As linhas de crédito têm uma duração indeterminada, que depende da utilização que lhes é dada. Uma grande diferença em relação ao cartão de crédito é a forma como o dinheiro é disponibilizado: o valor do plafond é depositado na conta do cliente. 

linha de credito mobile

 

O que achou?