Poupar

Seguros para animais de estimação

3 min
Seguros para animais de estimação

Ter, manter e cuidar de um animal de estimação pode ser muito dispendioso. Idas ao veterinário, cuidados de saúde de rotina e tratamentos a uma doença imprevista do seu amigo de quatro patas pode representar um rombo considerável no orçamento. Numa época em os animais ocupam, mais do que nunca, um lugar especial no seio das famílias, já existem inúmeros seguros que podem ser uma mais valia no caso de imprevistos.

O que garante um seguro para animais?

Garante a cobertura de despesas caso existam danos causados pelos cães e gatos e em caso de acidente, e também em caso de doença e desaparecimento dos mesmos. Existem vários tipos de apólices no mercado. Há produtos que oferecem apenas cobertura de responsabilidade civil ou de saúde e outros que englobam as duas vertentes.

O que é o seguro de responsabilidade civil?

A lei prevê que, quem tenha um cão potencialmente perigoso, tem obrigatoriamente de ter também um seguro de responsabilidade civil para assegurar o pagamento de danos causados pelo cão. São considerados cães potencialmente perigosos aqueles que devido às características, comportamento, agressividade, tamanho ou potência de mandíbula, possam causar lesão ou morte a pessoas ou outros animais. De acordo com a lei, são consideradas raças potencialmente perigosas: Fila brasileiro, Dogue argentino, Pit Bull Terrier, Rottweiller, Staffordshire Terrier americano, Staffordshire Bull terrier e Tosa Inu.

E o seguro de saúde para o animal?

É um seguro que cobre despesas veterinárias de rotina e acidentes inesperados ou doenças. Na maioria dos casos, as apólices cobrem exames, cirurgias e internamentos e dão ainda alguns descontos em produtos para animais, medicamentos ou alimentação. Há no mercado vários seguros que têm períodos de carência, pelo que é importante perceber qual o produto mais adequado para o seu animal. A franquia a pagar depende dos serviços incluídos na apólice, mas, por norma, o seguro paga uma parte das despesas numa rede predefinida de médicos veterinários. Há também apólices que incluem uma cobertura para desaparecimento dos animais, prevendo apoio nos custos das buscas. Algumas seguradoras têm cláusulas de exceção ligadas a condições de saúde pré-existentes nos animais.

Leia mais  Como cancelar contrato com o ginásio sem ter de pagar?

Qual a vantagem em fazer um seguro para o meu animal de estimação?

Entre outras coisas, um seguro dá a possibilidade de dar ao seu animal um melhor tratamento, de acordo com o risco associado à idade do animal. À medida que vão envelhecendo é normal que os animais possam começar a apresentar problemas de saúde. Normalmente, o seguro paga uma franquia de despesas e o proprietário do animal fica limitado a uma rede de médicos veterinários. Quando se recorre ao seguro de saúde o procedimento costuma ser: ir com o animal ao médico veterinário, pagar a conta, enviar a informação à seguradora e receber o reembolso da mesma.

O que deve saber antes de fazer um seguro para o meu animal de estimação?

. O que está abrangido pelas coberturas;

. Que despesas são dedutíveis;

. Que percentagem é paga e que procedimentos abrangem;

. Se existe um valor limite por incidente ou por ano;

. Se há limite de idade para subscrever o seguro;

. Qual o valor das Indemnizações a terceiros por danos e prejuízos provocados pelo animal;

Convém ainda falar com o veterinário do animal e perceber se trabalha com seguradoras e quais. Há seguros que incluem a guarda do animal em caso de hospitalização do dono e auxílio na organização de serviços fúnebres.

Quanto custa um seguro de saúde para o mau animal de estimação?

O custo do seguro tem a ver com as coberturas contratadas. Os seguros de responsabilidade civil, obrigatórios no caso de cães de raça perigosa, são mais baratos. Já os seguros que incluem saúde do animal podem ser mais dispendiosos, podendo custar a partir dos 20 euros mês (em média). Seja como for, faça uma simulação dos vários produtos existentes no mercado e escolha o que mais lhe convém.