Dinheiro

Seguros de vida: o que cobrem e quais as vantagens

3 min
Seguros de Vida o que cobrem

O seguro de vida está diretamente ligado ao crédito à habitação, porque os bancos assim exigem. Também recorremos ao seguro quando fazermos outro tipo de créditos. Mas os seguros de vida não têm de estar sempre ligados à contração de um empréstimo e há muitas vantagens em contratar um seguro de vida. Para saber quais são as melhores opções para si, o melhor mesmo é estar informado sobre os tipos de seguros que existem, o que cobrem e quais são os benefícios.

Comecemos pela definição de seguro de vida e pelos tipos de seguros existentes. Um seguro de vida é um contrato realizado entre um ou mais indivíduos e a seguradora. Nesse contrato, a seguradora aceita os riscos do cliente e compromete-se a restituir o capital seguro, normalmente, nos casos de morte do beneficiário, durante o período de vigência do contrato, ou no caso de sobrevivência do beneficiário, no final do contrato. Existem, ainda, modalidades que preveem os riscos de invalidez, doença, desemprego ou acidente.

Quais são as coberturas dos seguros de vida?

A cobertura corresponde, na prática, àquilo que o seu seguro de vida garante. A mais usual é em caso de morte no caso de falecimento da pessoa segura, a seguradora paga o capital seguro aos beneficiários –  mas existem outras:

Invalidez Absoluta e Definitiva (IAD) – É a cobertura normalmente exigida pelos bancos. Garante o pagamento do capital seguro em estados de invalidez que decorram de doença ou acidente e o deixem dependente de uma terceira pessoa para gestos do dia a dia, como comer ou vestir-se, por exemplo.

Invalidez Total e Permanente (ITP) – Pode surgir com outras designações, como Invalidez Definitiva para a Profissão ou Atividade. O banco é indemnizado pelo valor em dívida do crédito à habitação se, por doença ou acidente, o segurado ficar com total incapacidade de exercer a sua profissão ou qualquer outra atividade lucrativa de acordo com os seus conhecimentos e aptidões. É uma cobertura mais abrangente.

Os seguros de vida podem incluir o diagnóstico de doenças graves como cancro, AVC ou enfarte, mas nos casos em que a doença não implique uma situação de invalidez o seguro não poderá ser acionado. As coberturas associadas aumentam o prémio do seguro, mas também fazem com que exista um maior capital disponível.

Quais são as vantagens de ter um seguro de vida?

A principal razão para se fazer um seguro é o facto de este nos dar segurança perante as incertezas da vida. O seguro de vida pode ser uma verdadeira tábua de salvação na eventualidade da morte do titular ou de um acidente ou doença que condicionem permanentemente a vida da pessoa segurada. Mas existem muitas outras vantagens. A seguir, apresentamos-lhe os principais benefícios ao contratar um seguro de vida.

Como escolher o melhor seguro de vida?

Ao contratar um seguro de vida, há questões importantes que deve ter em mente. Antes de mais, informe-se sobre a credibilidade da seguradora e a sua capacidade financeira. Tenha em atenção quem são os titulares do seguro, as coberturas, o prémio, o capital garantido e as condições de resgate e contrate apenas o que necessita. Verifique, também, as exclusões: por norma, os seguros de vida não cobrem desportos radicais, algumas doenças e níveis baixos de incapacidade.

Nunca gostamos de pensar no pior. Mas fazer um seguro de vida é criar uma garantia para o futuro. Pese os prós e os contras e escolha aquele que mais se adequa ao seu caso e à situação da sua família.