Seguros

6 formas de poupar na saúde

5 min
Médica a sorrir

As despesas médicas podem ter um grande impacto no orçamento familiar. Conheça seis dicas para poupar na saúde.

Quando se trata da nossa saúde, é importante não cortar nos cuidados médicos só para tentar reduzir os gastos mensais. Apesar disso, as consultas, os exames e os medicamentos podem representar um peso significativo nas despesas de uma família. A boa notícia é que há formas de poupar na saúde sem comprometer os cuidados.

Adote um estilo de vida saudável

Poupar nos gastos com saúde começa com um estilo de vida saudável. Além de estar a cuidar de si e do seu bem-estar, estará, também, a cuidar da “saúde” da sua carteira. Os comportamentos saudáveis ajudam a prevenir algumas doenças e, consequentemente, a evitar gastos com consultas médicas, exames e medicamentos.

Alguns dos hábitos que pode – e deve – incorporar no seu dia a dia, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) são:

  • Ter uma alimentação equilibrada, que ajuda na prevenção de doenças como a obesidade, diabetes, cardiovasculares e certos tipos de cancro;
  • Praticar exercício físico regularmente;
  • Evitar o consumo de tabaco e bebidas alcoólicas;
  • Privilegiar uma boa noite de sono.

Além da sua saúde física, não se esqueça, igualmente, de cuidar da saúde mental. Respire ar puro, apanhe sol diariamente (durante períodos relativamente curtos de tempo e fora das horas de maior calor) e evite as situações de stress. Dedique, também, algum tempo a atividades de lazer que o ajudem a relaxar.

Faça um check-up anual

As visitas anuais ao médico de família também ajudam a poupar algum dinheiro nos cuidados de saúde. O check-up geral, que inclui consultas, exames e análises clínicas, serve para detetar precocemente algum problema, antes que este se agrave. E quanto mais avançado for o estado da doença, mais gastos poderá ter com tratamentos e medicação.

As consultas e exames de rotina são ainda mais importantes para pessoas que têm fatores de risco, como tensão arterial alta, colesterol alto, histórico familiar de doenças oncológicas ou doenças crónicas.

Desde junho de 2022 que as taxas moderadoras foram eliminadas em quase todos os serviços do Serviço Nacional de Saúde (SNS), por isso pode consultar o seu médico de família de forma gratuita.

Opte pelos medicamentos mais baratos

Poupar na conta da farmácia não significa deixar de comprar os medicamentos de que necessita. Significa, sim, tirar proveito de algumas estratégias que permitem obter a medicação de forma mais barata.

Escolha os genéricos

Os medicamentos genéricos são equivalentes aos de marca, mas a um preço mais reduzido. Segundo o Infarmed, os genéricos têm a mesma substância ativa, forma farmacêutica, dosagem e indicação terapêutica que o medicamento que lhes serviu de referência. São, por regra, igualmente eficazes e seguros.

Para encontrar o medicamento mais barato com o princípio ativo prescrito pelo médico, pode consultar a aplicação “Poupe na receita”, criada pelo Infarmed.

Compare os preços dos medicamentos

Cada farmácia pode praticar o preço que entender para os medicamentos, desde que obedeça ao regime de preços máximos. O Infarmed define os Preços de Venda ao Público dos medicamentos, impondo um valor máximo e até esse valor, as farmácias têm liberdade para comercializar os medicamentos ao preço que quiserem.

Leia mais  Sabe quando prescrevem as suas dívidas?

Por isso, é fundamental que compare o preço dos medicamentos em várias farmácias antes de os comprar. Para isso, pode utilizar igualmente a app “Poupe na receita”.

Utilize os descontos disponíveis

Aproveite os benefícios de algumas  empresas, associações mutualistas e outras organizações que oferecem descontos em farmácias. Além disso, há farmácias que podem disponibilizar cartões de desconto, cupões ou outras promoções.

Cuide da sua saúde oral

As consultas de medicina dentária podem ser bastante caras. Por isso, a prevenção é a melhor forma de poupar na saúde oral. A Ordem dos Médicos Dentistas recomenda que se consulte um especialista, pelo menos, uma vez por ano. A detecção precoce de problemas ajuda a evitar o desenvolvimento de doenças graves e, consequentemente, gastos maiores com tratamentos.

Além da prevenção, existem formas de poupar no dentista e conseguir consultas mais baratas. Uma delas é o cheque-dentista, que é um apoio que dá acesso a cuidados dentários a crianças, grávidas, idosos beneficiários do complemento solidário, utentes portadores de VIH/SIDA e utentes com suspeita de cancro oral.

Contrate um seguro de saúde

 O seguro de saúde pode ser encarado como mais uma despesa. No entanto, deve ser visto como um investimento que ajuda a poupar dinheiro caso surja algum problema grave de saúde. Dos mais básicos aos que têm coberturas mais amplas, existem vários tipos de seguros de saúde, por isso deve analisar bem várias propostas antes de aderir a algum seguro:

  •  Um seguro com mais coberturas será mais caro. Por isso, escolha apenas aquelas de que realmente precisa;
  • Verifique o valor da franquia. A franquia é a parte do valor da despesa que fica a seu cargo. Quanto menor for, maior será a mensalidade;
  • Pondere incluir o seu agregado familiar. Há seguradoras que oferecem descontos nos pacotes familiares;
  • Considere pagar o prémio anualmente, já que em alguns casos quanto mais parcelado for o pagamento, mais caro ficará o seguro.

Na Cofidis pode subscrever o Seguro de Saúde Médis Light, que não tem limite de idade nem período de carência, e inclui médico online e ao domicílio sem custos. Já o Seguro de Saúde Médis Dental oferece-lhe visitas ao dentista a partir de três euros e comparticipação a 100% dentro da rede Médis Dental. Pode, também, optar por um seguro com as duas coberturas.

Peça faturas com número de contribuinte

Quando tiver alguma despesa com saúde, não se esqueça de pedir sempre fatura com o seu Número de Identificação Fiscal, já que estas podem ser deduzidas à coleta do IRS. É possível deduzir 15% das despesas, até um limite máximo de 1.000 euros por agregado familiar. Além das consultas, exames, tratamentos e medicamentos, podem ainda ser deduzidos os gastos com internamentos, cirurgias, próteses, aparelhos ortodônticos, óculos, armações e seguros de saúde.

Não se esqueça que todas as despesas com IVA a 23% têm de ser acompanhadas pela receita médica, que deve ser associada à fatura.

Como vê, existem várias soluções que lhe permitem poupar na saúde e que pode aplicar para evitar que os cuidados médicos não tenham um peso tão grande no orçamento mensal.

O que achou?