Crédito

Casas de madeira: vantagens, desvantagens e normas a seguir

8 min
Casa de Madeira

Morar numa casa de madeira, num local tranquilo e em harmonia com a natureza não é apenas para as personagens da ficção. Fora dos livros e dos ecrãs, esta é uma realidade que está a atrair cada vez mais pessoas.

O preço e a sustentabilidade são fatores que parecem favorecer a opção pelas casas pré-fabricadas. Mas há ainda muitos mitos para desfazer, nomeadamente no que diz respeito à segurança, conforto e licenciamento. Afinal, o que é preciso para ter uma casa de madeira? Quais são as principais vantagens desta opção? E as desvantagens?

Casas de madeira: o que são

Embora sejam frequentemente associadas a casas de férias, a verdade é que as casas de madeira reúnem todas as condições para serem habitadas durante todo o ano. Podem, por isso, ser uma alternativa à construção tradicional, sobretudo para quem já possui um terreno com condições para receber este tipo de imóvel.

As casas de madeira são um modelo de construção pré-fabricado, o que significa que os módulos (como vigas, pilares, lajes e paredes) são transportados e colocados no local desejado. Ou seja, não tem de esperar meses ou anos nem passar semanas a ver a casa crescer tijolo a tijolo. 

A construção pode ser fixa ou móvel, o que permite que estes edifícios acabem por não servir apenas para habitação, podendo ser usados, por exemplo, como escritórios, lojas ou até casas de apoio.

A construção modular é outra possibilidade deste tipo de construção. Assim, é possível aumentar ou reduzir a casa consoante as necessidades e alterações familiares.

A madeira é um material seguro?

A madeira é um material forte e, quando usada na construção, é preparada para ser ainda mais resistente. É tratada e seca para reduzir a humidade e proteger das térmitas e outras pragas.

É um material com boas propriedades térmicas e acústicas, com um bom desempenho energético – poupa mais energia do que o betão – e isolante.

Como regula a temperatura e a humidade, aumenta o conforto. É um produto não tóxico e que não gera poeiras ou gases.

Em caso de incêndio, a madeira não entra em combustão direta e vai ardendo pelos contornos, possuindo resistência durante algum tempo, mas tenha em consideração que a segurança contra o fogo deve ser entendida num contexto que depende de muitos fatores, incluindo o design da estrutura, o tipo de madeira usada e as medidas de proteção contra incêndios implementadas.

Se tomar todas as precauções necessárias dentro de casa e na zona envolvente – por exemplo, cumprindo as regras relativas à limpeza de terrenos – vai minimizar muito o risco. 

Vantagens de ter uma casa em madeira

As casas pré-fabricadas têm uma série de vantagens. Numa altura em que os valores para compra e arrendamento são elevados, a opção pelas casas de madeira pode ser uma solução mais económica.

No entanto, o preço não é o único ponto favorável. Há outras razões para que equacione esta solução se está à procura de casa.

Preço

O preço da madeira, o facto de os módulos serem pré-fabricados em série e de serem rapidamente montados no local reduz drasticamente o preço destas casas em comparação com as de betão.

Ainda assim, há que fazer as contas a todas as etapas do processo. Ou seja, não basta escolher a casa e contratar a empresa para fazer a instalação.

Além do terreno e das licenças necessárias – que explicaremos neste artigo- há que contar com custos como a terraplanagem, escavação de fundações e outros materiais. Se optar por comprar uma casa de madeira já instalada não pagará estes procedimentos, mas estes já estarão refletidos no preço final.

Uma casa em madeira pode significar uma poupança entre 30% a 60% em relação às habitações normais. Mas é importante perceber todos os trabalhos necessários e pedir os respetivos orçamentos, para perceber, claramente, quanto vai gastar.

A manutenção é mais económica do que nos outros tipos de casas e as remodelações também ficam mais baratas.

Tempo de construção

Se comprar uma casa em planta – uma opção comum quando se quer gastar menos –  terá de esperar alguns anos para que fique pronta. Para quem tem pressa em mudar, porque quer sair de casa dos pais ou porque a família está a aumentar, este pode ser um problema.

As casas de madeira resolvem esta questão. A casa que escolher é montada numa fábrica e toda a estrutura já chega ao local pronta a ser instalada. O processo demora, geralmente, menos de três meses.  

Flexibilidade

Se a família crescer ou se quiser mudar a disposição das divisões, é possível fazer as alterações necessárias sem ter de destruir paredes ou passar por todos os inconvenientes que as obras em casa costumam provocar.

Ao escolher uma casa pré-fabricada tem a possibilidade de acrescentar ou retirar módulos – para ter mais um quarto ou um escritório –, adaptando a habitação às necessidades e conveniência da sua família. 

Isolamento térmico e acústico

As casas tradicionais são, por vezes, muito quentes no verão ou demasiado frias no inverno, o que se traduz em desconforto e em despesa para climatizar a habitação.

A madeira tem capacidades de isolamento térmico que fazem com que as casas sejam confortáveis em qualquer estação. Há, ainda, técnicas usadas para reforçar este isolamento, colocando materiais como poliestireno expandido ou lã de vidro nas várias camadas da estrutura.

A madeira contribui para a absorção da humidade e      purificação do ar, tornando as casas mais confortáveis do ponto de vista térmico, mas também mais saudáveis.

Leia mais  Seguro de saúde: copagamento ou reembolso?

O isolamento acústico é outra vantagem das casas pré-fabricadas, já que a madeira absorve a energia das ondas sonoras, reduzindo o ruído. 

Qualidade e durabilidade 

Antes de serem instaladas, as casas em madeira são sujeitas a rigorosos processos de controlo de qualidade e de certificações, de forma garantir a sua segurança. Esta qualidade de construção, aliada a uma manutenção adequada, é fundamental para garantir a durabilidade.

Como qualquer outra casa, é necessário fazer a manutenção da estrutura, das ligações elétricas e das canalizações e efetuar reparações ocasionais, decorrente da utilização. 

Se o proprietário tiver alguns cuidados com a renovação do verniz e com a pintura quando existem sinais de desgaste, a madeira vai durar ainda mais tempo. Os edifícios construídos neste material duram dezenas ou centenas de anos. 

Sustentabilidade

A madeira é um material reciclável e sustentável, sobretudo quando se escolhem soluções como madeira de reflorestamento ou proveniente de locais próximos. Desta forma, é possível reduzir o impacto ambiental da casa. 

O facto de não existir desperdício de materiais na obra, a menor emissão de carbono deste tipo de construção e a eficiência energética que estas habitações proporcionam fazem com que se tornem uma      opção sustentável. 

Estética

Há cada vez mais opções de escolha para casas de madeira, desde os modelos mais básicos e rústicos até moradias de sonho, com uma arquitetura moderna e arrojada, dignas de revistas de decoração.

A forma como estes edifícios se conseguem integrar na paisagem contribui para que se tornem bastante apelativas para quem procura uma casa bonita, que valoriza e é valorizada pela sua envolvente.

Desvantagens

As casas em madeira têm, porém, algumas desvantagens que é importante conhecer e que, para algumas pessoas, podem constituir um obstáculo.

Se os terrenos forem desnivelados, a opção por uma casa de madeira pode não ser totalmente viável. Noutros casos poderá ser necessário efetuar trabalhos de nivelamento para que o local esteja apto a receber uma casa.

Para evitar este tipo de situação, que pode atrasar ou até inviabilizar a obra, informe-se devidamente para perceber se o terreno é adequado e sobre o que é necessário fazer para instalar o imóvel.

A desinfestação prévia do terreno é um passo importante para evitar problemas futuros. A madeira também deve receber tratamento contra pragas e contra chamas e ser alvo de manutenção periódica para evitar que se degrade.

Os ruídos característicos da madeira – como o ranger do soalho ou os estalidos –  são, para algumas pessoas, bastante incomodativos. Se é o seu caso, então uma casa pré-fabricada não será a melhor solução.

Embora o leque de opções seja cada vez maior, nem sempre as casas de madeira têm o nível de personalização desejado quer no projeto, quer nos acabamentos.

A solução pode passar por contactar várias empresas, ver vários catálogos e perceber como dar o seu toque pessoal à casa. 

É preciso ter licença para uma casa em madeira?

Sim. As construções modulares, desde que tenham um carácter permanente, obedecem às mesmas regras das restantes edificações. O que significa que não é possível construir uma casa de madeira sem tratar do respetivo licenciamento.

Se tem um terreno ou pensa comprar um para instalar uma casa pré-fabricada, é fundamental garantir que é possível construir naquele espaço. Há restrições que se aplicam, por exemplo, em terrenos situados na Reserva Agrícola Nacional. Esta informação consta do Plano Diretor Municipal (PDM) da respetiva autarquia, que em alguns casos está disponível no seu site.

O pedido de informação prévia (PIP), feito junto da autarquia, embora não seja obrigatório, é um passo importante para perceber a viabilidade da obra.

Para poder construir é necessário fazer o pedido de licença de construção, que deve ser acompanhado de um projeto de arquitetura e um de especialidades, com informação sobre a distribuição de energia, água, gás, aquecimento, etc.

Casa pronta? Eis o que ainda tem de fazer

Após a conclusão da obra terá de fazer um pedido de autorização de utilização, para verificar a conformidade da obra com os projetos de arquitetura e de especialidade. A licença de habitação (ou de habitabilidade) é outro documento necessário e que deve ser pedido na autarquia.

O proprietário deve também fazer o registo predial do imóvel – de forma a identificar os  proprietários, delimitações geográficas e outras características da casa. É igualmente necessário fazer a inscrição na Autoridade Tributária, para que seja emitida a caderneta predial. As casas de madeira estão sujeitas a IMI, mas é possível solicitar uma isenção válida por três anos.

Como financiar uma casa em madeira? 

É possível pedir um crédito habitação para financiar a construção de uma casa de madeira, existindo mesmo produtos especificamente destinados a este tipo de casas. Como estes imóveis são mais baratos do que as construções normais, à partida terá prestações mais baixas.

O recurso ao crédito pessoal para financiar a construção ou o recheio da habitação é outra possibilidade, sobretudo se o valor necessário for mais baixo (inferior a 50.000 euros). Antes de escolher a sua casa de madeira, compare os preços e faça as contas de todas as despesas que vai ter, não só com a construção, mas também com licenças, seguros, recheio e outros custos iniciais. Depois, faça uma simulação para perceber qual será o valor necessário e qual o montante da prestação.

simulador credito pessoal obras mobile

O que achou?