Poupar

Recebeu uma conta da luz demasiado elevada?

5 min
conta da luz demasiado elevada

Sabe interpretar a informação que consta da fatura da eletricidade? Neste artigo, descomplicamos a leitura deste documento e ajudamo-lo a perceber quais os motivos para o elevado consumo de energia.

A conta da luz é um encargo fixo no orçamento familiar e não há como fugir dela. No entanto, há meses em que esta despesa pode ser bastante mais elevada e é importante que perceba de onde vem o problema.

Há várias razões que levam ao aumento do consumo de energia, sem que muitas vezes nem se dê conta de que isto está a acontecer. Neste artigo, ajudamo-lo a interpretar a sua fatura da luz, assim como a encontrar as possíveis causas do consumo elevado de energia em sua casa.

Como interpretar a fatura da luz?

Para que perceba aquilo que está a pagar, há vários dados e informações a ter em conta, tais como os valores a pagar pelo serviço, os custos das taxas aplicadas ou a quantidade de energia que está a consumir. Além da leitura das faturas não ser propriamente intuitiva, o facto de o formato do documento poder variar de fornecedor para fornecedor também não facilita.

Regra geral, o modelo base de qualquer fatura de eletricidade é o mesmo, independentemente do comercializador. Assim, estas são as informações que vai encontrar:

1. Dados do contrato

  • Nome do titular;
  • Morada;
  • Código de Ponto de Entrega (CPE): número que identifica a instalação de eletricidade;
  • Código Universal de Instalação (CUI): número que identifica a instalação de gás natural;
  • Potência, tarifa e ciclo horário contratado.

2. Informação sobre o comercializador de energia

Se quiser contactar o fornecedor, comunicar eventuais avarias ou enviar a leitura da luz, é aqui que encontra essa informação.

3. Pagamentos

Na área “pagamentos”, vai encontrar os valores cobrados pelos serviços de eletricidade, bem como o prazo para realizar o pagamento.

4. Detalhes da fatura

  • Datas e períodos de fornecimentos de energia faturados durante o período relativo à fatura;
  • Custos de potências contratadas;
  • Custos com energia consumida;
  • Custos com outros serviços incluídos no contrato;
  • Descontos.

5. Área de Leituras

Consulte aqui a quantidade de energia consumida durante determinado intervalo de tempo e a respetiva data para o envio de leituras.

6. Taxas e impostos

Nesta área pode consultar todas as taxas e impostos que paga para ter energia em sua casa. São eles:

  • IVA;
  • Taxa de Exploração das Instalações Elétricas (DGEG);
  • Imposto Especial de Consumo de Eletricidade (IEC);
  • Contribuição para o Audiovisual (CAV).

7. Condições de preços regulados

Esta informação é facultativa e pode até nem vir na fatura. Cabe aos comercializadores de energia decidir se disponibilizam ou não as ofertas comerciais em vigor.

8. Tarifas de acesso às redes

Informação sobre a zona de qualidade de serviço do contrato, assim como os Custos de Interesse Económico Geral (CIEG).

9. Impacto ambiental

É aqui que pode consultar os detalhes sobre emissões de CO2 e fontes de energia utilizadas na produção de eletricidade.

Qual a razão da conta ser tão elevada?

Há várias razões que podem justificar o montante da fatura. O motivo mais óbvio é o consumo exagerado de energia. Se costuma deixar as luzes acesas e vários aparelhos ligados ao mesmo tempo, reveja os seus hábitos e comece a poupar. Além disso, tenha em conta que os equipamentos em stand-by, também estão a consumir.

Leia mais  6 formas de poupar na saúde

Outra justificação pode ser uma leitura do contador errada. Ou então pode dar-se o caso dos valores elevados poderem dizer respeito a acertos referentes a faturas antigas.

Se tiver comprado eletrodomésticos há pouco tempo, tente perceber se o consumo excessivo de energia está relacionado com esse equipamento. Por exemplo, um novo aquecedor ou ar condicionado que tenha passado muito tempo ligado durante o período referido na fatura.

O desgaste do frigorífico também pode levar a perdas de energia, que implicam um maior consumo. Por isso, confirme se as borrachas deste eletrodoméstico estão em condições, de forma a que cumpra perfeitamente as suas funções.

Tanto no inverno como no verão, é normal que a sua fatura da luz apresente valores mais altos, já que aparelhos de aquecimento/arrefecimento requer um consumo de energia por norma elevado.

Se tem em casa equipamentos antigos, pode ser o motivo de estar a pagar mais, uma vez que a eficiência energética dos mesmos não é tão alta como a dos eletrodomésticos atuais.

Outra das razões que o pode estar a fazer gastar mais dinheiro é a potência de luz contratada. Quanto mais baixa for, menos vai pagar. Por isso, avalie precisa necessariamente da potência que contratou.

A conta de eletricidade terá sempre tendência a ser mais elevada em casas onde tudo funciona à base de eletricidade, por exemplo, a placa de vitrocerâmica ou o termoacumulador.

Como mudar de comercializador de energia?

Está descontente com os serviços que tem contratados? Pode sempre mudar de comercializador.

Antes de tomar qualquer decisão, é importante que compare várias ofertas comerciais, tendo em conta o que é mais vantajoso para si. Durante este processo, considere os critérios que o levam a mudar de serviço e compare-os com as condições oferecidas por outros comercializadores. Este simulador pode ajudá-lo.

Pode mudar de fornecedor de energia em qualquer altura. Para isso, basta fechar contrato com outro comercializador e nem tem de se preocupar em terminar o contrato em vigor. O novo fornecedor encarregar-se-á de tudo.

O processo de mudança não tem qualquer custo associado, no entanto, se tiver em período de fidelização, pode ser penalizado e ter de pagar um valor pela rescisão antecipada. Mas atenção, o fornecimento de energia não pode ser cortado durante o processo de mudança que, geralmente, fica concluído até três semanas depois de celebrar o novo contrato.

É possível que, no prazo de seis semanas após a mudança, receba uma fatura de acerto de contas do antigo fornecedor. Este valor pode ser baseado numa leitura real ou num valor de consumo estimado.

Fique ainda com estas dicas para reduzir o consumo de eletricidade em casa.

O que achou?