Investimentos

Carros elétricos usados: vale a pena comprar?

4 min
carros elétricos usados

Os carros ecológicos continuam a ganhar terreno no mercado de automóveis novos e usados. Se anda a pensar em comprar um carro mais amigo do ambiente, assista ao vídeo e leia o artigo.

Em 2023, a venda de automóveis cresceu face a 2022. Vendem-se mais carros novos e os elétricos ou híbridos ganham terreno. Em Portugal, como em grande parte do mundo, cresce o número de consumidores adeptos de soluções de mobilidade sustentáveis.

Neste vídeo, a contabilista Marisa Teixeira explica-lhe aquilo que deve saber sobre tributação automóvel. Saiba que impostos tem de pagar, se vai comprar um automóvel, e quais os benefícios fiscais no caso dos carros elétricos.

A tendência da procura por carros ecológicos reflete-se também na procura de carros em segunda mão. São cada vez mais os que procuram automóveis elétricos usados ou seminovos. No entanto, continuam a existir dúvidas relativamente à aquisição deste tipo de viaturas, por serem mais recentes no mercado e levantarem questões relativamente à sua durabilidade.  

Se está a pensar em comprar carro usado e ter um elétrico é uma opção, este artigo é para si. Começamos por responder à primeira questão que surge na cabeça dos consumidores: que tipo de carro escolher?

Elétrico, híbrido, a gasolina ou a diesel: qual a melhor opção?

Os elétricos têm vindo a ganhar adeptos por várias razões: o fato de serem carros amigos do ambiente, a poupança em consumos, os custos de manutenção mais baixos e os vários benefícios fiscais. A subida do preço dos combustíveis veio reforçar o interesse crescente neste tipo de viaturas. O único senão é que são carros mais caros, sobretudo os que apresentam maiores níveis de autonomia. É aqui que pode ser interessante comprar um elétrico em segunda mão, em especial para quem não pode ou não quer investir tanto dinheiro num carro novo.

O principal receio dos consumidores é relativo às baterias elétricas. Se este é o fator que o deixa de pé atrás, fique a saber que as baterias têm surpreendido pela sua durabilidade e resistência. Mesmo ao fim de vários anos, conseguem manter excelentes níveis de autonomia.

Depois, temos os híbridos. A opção por um destes carros deve ter a ver com as suas necessidades. Talvez compense para quem faz trajetos muito curtos, por exemplo, dentro da cidade. Mas se faz com frequência viagens longas, não compensará em termos de poupança, porque o carro vai recorrer ao motor a combustão. Os híbridos ficam a perder para os elétricos essencialmente na questão da autonomia.

Os carros a gasóleo e gasolina têm os anos contados. O Conselho Europeu aprovou o fim da venda de carros a gasóleo e gasolina a partir de 2035, com a meta de reduzir a zero as emissões de dióxido de carbono. Mas até lá, os carros a combustão vão continuar a circular. Entre uns e outros, a sua escolha deve prender-se com o tipo de utilização que faz do carro. O diesel será melhor opção se faz muitos quilómetros por dia, porque aguentam fazer mais quilómetros sem tanto desgaste. Os carros a gasolina pode ser uma boa escolha para quem faz poucos quilómetros. Por um lado, o preço deste combustível está próximo do preço do gasóleo. Por outro, são viaturas mais baratas. Na dúvida, siga o conselho dos especialistas: os carros a gasóleo só compensam se a gasóleo fizer mais de 30 mil quilómetros por ano.

Leia mais  Compre agora, pague depois. Vale ou não a pena?

Então comprar um elétrico usado compensa?

Resumindo, e feitas as contas, a opção por um carro elétrico é um investimento que compensa e, em especial, se comprar um carro usado, porque o preço será bem mais acessível. Isto é válido sobretudo para quem faz sobretudo trajetos médios ou longos.

A poupança será maior se conseguir gerir os carregamentos de forma a carregar sempre o carro em casa. Ao comprar um elétrico, além de ter a garantia de que vai poupar e muito, em consumos e na manutenção, estará ainda a contribuir para o bem comum. Ao preferir um carro elétrico está a beneficiar o planeta e as próximas gerações.

Dicas para comprar um carro usado e seminovo

É certo que, ao comprar um carro em segunda mão, vai estar a poupar milhares de euros, mas deve ter cuidados redobrados.

Deixamos-lhe 5 dicas para ter a certeza de que está a fazer um bom negócio:

  1. Após ter feito uma pesquisa exaustiva e ter decidido o carro que lhe interessa, vá conhecer pessoalmente o vendedor e a história do automóvel.
  2. Veja a viatura ao vivo, num local com boa iluminação, e peça para ver os documentos do carro e o livro das manutenções.
  3. No exterior, tome atenção aos detalhes como a pintura, o estado dos pneus, a grelha e os para-choques. 
  4. No interior do carro, teste tudo, ligue o carro e não deixe nada por ver ou perguntar. Teste os cintos de segurança, ligue o rádio, experimente os botões dos vidros e o ar condicionado, teste piscas, luzes e buzina, observe o estado dos bancos, verifique todos os espelhos e cada detalhe.
  5. Experimente o carro. É essencial avaliar o comportamento do carro na estrada e perceber o estado dos travões, o alinhamento da direção e eventuais ruídos.

Um último conselho. Comprar o seu usado num stand automóvel, e não a um particular, é sempre um fator de segurança adicional, porque o stand é obrigado a dar-lhe uma garantia.

O que achou?