Poupar

A gorjeta é obrigatória?

3 min
A gorjeta é obrigatória?

Apesar da gorjeta não ser obrigatória em Portugal, há exceções. Saiba em que ocasiões poderá mesmo ter de pagar.

É daquelas pessoas que deixa sempre gorjeta antes de sair de um restaurante? Ou, pelo contrário, guarda sempre o troco até à última moeda? Seja qual for a sua opção, provavelmente sabe que dar gorjeta não é uma prática obrigatória no nosso país. Fazemo-lo como uma forma de agradecimento pelo serviço prestado. O que talvez não saiba é que há exceções e que pode mesmo ser obrigado a deixar uma “gratificação”.

Começa a ser comum encontrarmos o valor da gratificação incluído na conta. É nestes casos em que poderá ter de a pagar, mas apenas se a informação estiver afixada no preçário do estabelecimento. E tem de estar bem visível e apresentada de forma clara e explícita. Isto quer dizer que a quantia cobrada em forma de gratificação deve estar descrita no preçário, para que o cliente esteja ciente antes do pedido deste valor “extra” que terá de pagar. Apenas nessas situações o pagamento da gorjeta é obrigatório.

É correto deixar a gorjeta em cima da mesa?

Regra geral, o cliente, após pedir a conta, deixa algumas moedas junto à fatura e segue a sua vida. Apesar de ser uma prática cheia de boas intenções, não é o procedimento mais correto. Isto porque, ao fazê-lo, não sabe se o valor vai ser declarado ou se pode resultar numa fuga ao fisco.

Assim, o mais correto é pedir para acrescentar determinado valor à conta, como forma de gratificação. É a única forma de controlar os valores que são pagos “por fora” e de permitir a sua retenção na fonte, já que as gorjetas estão sujeitas a IRS, por serem consideradas rendimento do trabalho dependente, cuja tributação é de 10%.

Leia mais  Os casais devem entregar o IRS em conjunto ou separado?

O que acontece quando não especifica a quem se destina a gorjeta?

Se o cliente não especificar a quem se destina a gorjeta e na fatura não houver qualquer menção, o valor deve ser distribuído de forma equitativa por cada um dos funcionários.

Se vai viajar, informe-se antes sobre a atribuição de gorjetas

O que acontece noutros países, como é o caso dos Estados Unidos, é que o valor da gorjeta é previamente estabelecido e apresentado na fatura em forma de percentagem. O valor da gratificação pode até chegar aos 20% do valor da refeição.

No Japão, o caso muda de figura, já que, para os locais, é uma ação insultuosa. Os japoneses defendem que o pagamento de um valor extra não deve influenciar a qualidade do serviço prestado.

Nos países nórdicos, este gesto é visto como uma forma de corrupção, uma vez que, se já estamos a pagar por um serviço, atribuir uma gratificação ao empregado é influenciá-lo para nos tratar melhor do que já seria esperado.

Já em países como Portugal, Espanha ou Itália, apesar de não ser obrigatório, deixar gorjeta sempre foi um hábito instituído.

Se vai viajar, lembre-se antes de pesquisar qual é a prática relativa a gorjetas no país de destino, para não ser apanhado desprevenido e para não ferir suscetibilidades.

O que achou?